Qual a prevalência e a influência da cefaleia em pacientes com zumbido?

Qual a prevalência e a influência da cefaleia em pacientes com zumbido?

Leia o artigo e saiba mais

Você sabia que o zumbido e cefaleia são condições associadas e prevalentes?

O zumbido afeta mais de 15% da população, que gera altos custos de tratamento e diminui a qualidade de vida.

Zumbido e cefaleia são duas condições associadas e muito prevalentes. Dentre as cefaleias, a migrânea pode ser um fator de risco para o zumbido.

Dos pacientes com zumbido:

  • 49,3% também apresentaram cefaleia
  • 32,7% cefaleia do tipo tensional
  • 1417% migrânea
  • 70,2% eram mulheres
  • 52,2% tinham zumbido bilateral

Dos pacientes com zumbido e cefaleia:

  • Maior pontuação no Tinnitus Handicap Inventory (THI)
  • Maior presença de vertigem
  • Maior presença de depressão

Pacientes com zumbido e migrânea:

  • Maior pontuação no Headache Impact Test (HIT-6)
  • Maior pontuação na escala numérica de dor
  • Maior pontuação no THI

Pessoas com zumbido e cefaleia são mais jovens, principalmente mulheres, tem maior prevalência de zumbido bilateral e vertigem. A presença do zumbido em pacientes com migrânea está associada com maior incapacidade no HIT-6, maior intensidade de dor de cabeça e maior carga no THI.

É recomendado que pacientes com zumbidos sejam rastreados quanto à presença de cefaleia.

Referência: NOWACZEWSKA M, et al. The Prevalence of Different Types of Headache in Patients with Subjective Tinnitus and Its Influence on Tinnitus Parameters: A Prospective Clinical Study. Brain Sci, 2020

Autoria: DTM e Cefaleia USP-RP


Para saber mais, marque sua consulta agora mesmo!



Voltar para artigos
whatsapp
whatsapp